OBRIGADO PELA VISITA

OBRIGADO PELA VISITA

sábado, 13 de outubro de 2007

O " L Í D E R " ....


Belmiro Mendes de Azevedo

Nascido em 1938, casado e com 3 filhos.Presidente dos Conselhos de Administração da EFANOR INVESTIMENTOS-SGPS, SA; SONAE-SGPS, SA; SONAE INDÚSTRIA-SGPS, SA e TABLEROS DE FIBRAS, SA (TAFISA).1963 Engenheiro Químico - Industrial (UP)1973 PMD Harvard1985 Financial Program (Stanford)

Presidente e Membro de várias Associações e Conselhos Consultivos de Universidades Portuguesas. Director da Associação para a União Europeia e Monetária.

Belmiro de Azevedo é um empresário português que nasceu perto de Marco de Canavezes, em 1938. Apesar de actualmente ser um dos mais ricos do mundo, vem de uma família muito humilde. Com algumas dificuldades conseguiu ir para a Universidade e, em 1963, licenciou-se em Química Industrial, no Porto. Depois disso a sua vida começou a mudar... Para melhor.Em 1973, especializou-se em Gestão de Empresas na Universidade de Harvard (EUA) e frequentou, na Universidade de Stanford, o "Financial Management Programme" (1985). Este curso foi muito importante para o seu currículo!Nas vésperas do início da guerra colonial (em Angola) Belmiro de Azevedo começou a trabalhar na empresa Efanor, uma empresa de têxteis no Porto, de Manuel Pinto de Azevedo (que também era dono do jornal "Primeiro de Janeiro").Em 1965, transferiu-se para a SONAE (Sociedade Nacional de Aglomerados e Estratificados), que na altura pertencia a Afonso Pinto de Magalhães.Em 1985, tornou-se accionista maioritário do grupo SONAE, de que foi director de investigação e desenvolvimento (1965-1967), director-geral e administrador delegado (1967-1984), presidente da comissão executiva (1985-1988) e presidente da direcção (desde 1989).Os anos 70 e 80 foram muito positivos para a SONAE. Por um lado por causa do 25 de Abril de 1974, por outro por causa do crescimento económico mundial. O que é certo é que gerou milhares de euros.A SONAE cresceu gradualmente, dominando diversas áreas de negócio: dos hipermercados às telecomunicações, passando pelos aglomerados de madeira, de que é líder de mercado.Em finais do anos 80, criou as condições para o surgimento do jornal "Público", que apesar de não se ter revelado um negócio ao nível do que estava habituado, se tornou um órgão de comunicação social de referência na sociedade portuguesa.
Os últimos anos foram marcados pela expansão internacional do grupo, nomeadamente pelos negócios realizados no Brasil, assegurando a presença em dezenas de países.

2 comentários:

amdsousa disse...

Parabéns a ti e ao Líder.
Não perdes tempo.
Um abraço
António Sousa

Anónimo disse...

Pois, mais um bem sucedido....Lá esteve a estrelinha da sorte sempre com ele....quantos milhares de pessoas levam a vida e trabalhar, a lutar e nada conseguem.., Ele é e foi um homem muito inteligente, mas com muita sorte, muito ajudado ....
Mesmo assim não deixo de lhe reconhecer todo o mérito.
Nanda